quarta-feira, 31 de maio de 2017

Guto Ferreira está confirmado no Inter e o Bahia procura novo técnico; Marcelo Oliveira é o nome

Dirigentes estão reunidos desde o momento em que Guto confirmou a ida para o Inter

Logo após o Bahia anunciar o acordo de rompimento de contrato com o técnico Guto Ferreira, o Inter confirmou a contratação do profissional até dezembro de 2017, com possibilidade de renovação por mais um ano, como o #AnB antecipou desde domingo. Além de Ferreira, formarão a comissão técnica os auxiliares André Luís e Alexandre Faganello e o preparador físico Juninho. Marcelo Oliveira pode acertar com o Bahia.
As negociações entre o Internacional e Guto começaram domingo, quando ficou clara a chance dele ir para Porto Alegre, diante das vantagens financeiras oferecidas pelos gaúchos, ainda que Guto tivesse contrato garantido com o Bahia até dezembro. Mas a oferta de um ano e meio de um novo contrato, além do dobro do salário, de acordo com a imprensa do Rio Grande do Sul, fez o treinador decidir pela transferência.
Guto Ferreira será apresentado oficialmente na quinta-feira, em horário a ser confirmado. Enquanto isso, amanhã, na reapresentação dos jogadores do Bahia, o fato vai ser comunicado oficialmente aos jogadores. Preto Casagrande, ex-jogador do time assume interinamente até a contratação do novo treinador.
O Bahia prefere não adiantar contatos, mas o #AnB foi informado por um conselheiro tricolor que, desde o primeiro momento em que viu a possibilidade de perder Guto, o presidente Marcelo Sant´Anna passou a se interessar pelos contatos com Marcelo Oliveira, técnico com fama de montar boas equipes, mas há outros nomes na lista.

O Coritiba foi o clube em que Marcelo Oliveira disputou mais partidas depois do Cruzeiro, um total de 131, entre 2011 e 2012. O treinador foi bicampeão paranaense no Coxa e chegou a duas finais de Copa do Brasil. Depois, se sagrou bicampeão brasileiro na Raposa e ainda conquistou a Copa do Brasil de 2015 com o Palmeiras.
Oliveira chegou ao comando do Galo em maio de 2016, no lugar do uruguaio Diego Aguirre, mas sequer fechou o ano no cargo. No dia 24 de novembro, após a derrota por 3 a 1 no primeiro jogo da final da Copa do Brasil, para o Grêmio, o treinador foi demitido.
Recentemente ele recusou propostas para dirigir o Coritiba e o Sport de Recife, dizendo que preferia descansar ao lado da família. Essa decisão de Oliveira pode atrapalhar a pretensão do Bahia.
Fonte: Agora Na Bahia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário